Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O Sassuolo, comandado por Eusebio Di Francesco, é uma equipa que tem surpreendido, em Itália. São a equipa que mais recebe em termos monetários pelo patrocínio na camisola, sendo um projecto muito sólido e sem se aventurarem em grandes loucuras no mercado de transferências. Sem jogadores de grande nomeada, o investimento em compras é praticamente equivalente ao dinheiro que recebem de vendas, e mesmo assim têm feito boas prestações na Serie A, tendo em conta a diferença de qualidade individual que têm para as equipas que lutam pelo topo da tabela. Na temporada passada, terminaram a época no 6º lugar do campeonato, apurando-se assim para a Liga Europa. Este ano, contam com 3 pontos em 3 jogos, mas que poderiam ser 6, caso não lhes fosse atribuída a derrota contra o Pescara por utilização irregular de Antonino Ragusa, isto depois de terem vencido em campo por 2-1. Recentemente, foram naturalmente derrotados em casa da Juventus, resultado que era esperado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A solução Sarri

por P1nheir8, em 09.08.16

Ainda que, por agora, seja apenas em jogos amigáveis, está de volta aquele que é, para mim, o melhor futebol que se pratica em Itália. Falo, pois, do Nápoles, orientado por Maurizio Sarri. Uma equipa apaixonante e que no ano passado lutou pelo título com a poderosa Juventus, apesar de ter muito menos qualidade individual. Contudo, quando a bola rola, há poucas equipas na Europa mais agradáveis para ver que os comandados de Sarri. Defrontaram o Mónaco de Leonardo Jardim nesta pré-época, e derrotaram a equipa francesa por esclarecedores 5-0 (pese embora, o facto de o Mónaco ter jogado sem muitos titulares).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Fiorentina de Paulo Sousa

por P1nheir8, em 22.12.15

Autoria e outros dados (tags, etc)

Scouting - Amadou Diawara

por P1nheir8, em 06.11.15

Amadou Diawara é um jogador que tem surpreendido o Calcio durante esta época. Com os seus 18 anos é, neste momento, um dos titulares indiscutíveis do Bologna - equipa que está a realizar um campeonato aquém das expectativas. Nas primeiras 3 jornadas foi suplente utilizado, mas na 4ª jornada tudo mudou com o seu primeiro jogo a titular. A partir daí foi sempre titular, jogando 90 minutos em todos os jogos. O médio nascido na Guiné chegou a Itália em Fevereiro de 2015, para representar o San Marino Calcio da Lega Pro-Girone B, tendo sido titular em todos os jogos que fez. No inicio da presente temporada foi transferido para o Bologna, que pagou 600 mil euros pelo seu passe.

Joga a médio defensivo, sendo o médio mais recuado da equipa. Tem um raio de acção grande no campo, mas por vezes perde-se e deixa espaço nas costas que precisa de ser mais rápido a fechar. Precisa de crescer mais tacticamente para a posição que ocupa. É forte no desarme e na marcação, não entrando muito à queima, sendo difícil ser ultrapassado no um para um com bola. No entanto, precisa de ganhar ainda mais agressividade defensiva, já que em certos lances tem de ser mais incisivo e menos passivo.

O seu pé mais forte é o direito e é com ele que joga quase todo o seu futebol. Gosta de pedir e ter a bola nas saídas a jogar, procurando ser logo a primeira referência para os defesas. Alterna o seu jogo entre o passe curto e o passe longo, sendo que precisa de melhorar a qualidade do passe longo e perceber quando o deve fazer, já que poucas vezes resulta. Tem qualidade com bola em progressão, não sendo nenhum tosco. Joga de cabeça levantada com bola ou quando sente que ela lhe vai chegar, percebendo assim onde estão os adversários e os colegas de equipa. Recupera e corta muitas bolas no meio-campo, sendo uma grande ajuda para a equipa.

 

Recuperar a bola e passe longo, que chega ao destinatário.

 

Aborda mal o lance e quase perde a bola para o adversário, mas depois a sua capacidade de desarme consegue fazer o corte.

 

Dois momentos em que lê bem os lances e recupera a bola, entregando depois numa das situações e na outra saindo a jogar.

 

Vir logo pedir a bola aos defesas, sendo a primeira referência na saída a jogar.

 

Qualidade com bola.

 

Rápido a avançar e a bloquear o remate adversário.

 

Recuperar a bola com qualidade e depois entregar ao colega com possibilidade para ser jogada.

 

Tenta o passe longo que lhe sai mal, mas depois a ser rápido para corrigir o erro e tentar recuperar a bola.

 

Rápido a ir fazer o corte.

 

A tal precipitação no passe longo que, poucas vezes, chega a um colega de equipa com possibilidade de receber bem.

 

Penso que Diawara é um jogador que já apresenta um muito bom nível para a sua idade e mesmo mostrando ainda algumas debilidades, é para seguir com atenção o seu desenvolvimento, já que ainda tem muito para e por onde crescer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)