Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



 

No passádo sábado, a selecção da Inglaterra fez a sua estreia no Euro 2016, num jogo perante a Rússia. Não foi propriamente um grande espectáculo de futebol, bem pelo contrário. Foram uma desilusão as exibições destas duas selecções, sendo que era da Inglaterra que se esperava mais. Orientados por Roy Hodgson, os ingleses mostraram muitas dificuldades em criar lances de perigo, apresentando uma construção de jogo bastante deficitária. Rooney apareceu em zonas muito recuadas para começar a construir, mas até ele sofreu do mesmo mal que os restantes: imenso jogo pelos corredores laterais. Quer seja em condução ou passe, com ou sem espaço para avançar, grande parte dos lances acabavam nas alas, mesmo com jogadores entre linhas no corredor central. Num dos poucos lances que a bola foi colocada com um passe vertical no corredor central, Alli sofreu falta e daí nasceu o golo. A Rússia foi uma das selecções mais fracas que se apresentou até agora nos seus processos de jogo. Uma primeira fase de construção onde só se conhecia o jogo directo, quer seja para Artem Dzyuba, quer seja para os corredores laterais. Mesmo com os centrais a terem dificuldades com bola, a Inglaterra decidiu não pressionar quase nunca essa fase. Muito pouca organização defensiva dos russos, sendo que acumulavam jogadores perto da bola sem grande critério.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na estreia na competição, a Croácia apresentou-se para esta competição num bom nível, sendo muito provavelmente a equipa mais organizada e com mais qualidade de processos até ao momento em que aquele jogo acabou. Liderados pela genialidade de Luka Modrić, foram bastante competentes em quase todos os momentos do jogo, sendo que foi na finalização que se apresentaram pior. Tremendamente superiores a uma Turquia que mostrou muito pouco, sendo que o resultado de 1-0 não demonstra a superioridade que existiu em campo. Uma selecção para ter em conta e que no banco tem opções bastante válidas para dar outras coisas ao jogo. Vamos ver o que o futuro lhes reserva na competição.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Análise realiza para a proscout.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

De Anónimo a 13.06.2016 às 01:42

P1nheir8,

Sendo que em todas as equipas haverá sempre espaço entre linhas pois os jogadores não andam colados uns aos outros sejam jogadores do mesmo setor ou de setores diferentes, qual a melhor forma de conquistar esse espaço(suponho que seja o melhor espaço a conquistar quando estamos a atacar) contra uma equipa que fecha esse espaço muito bem?

De Anónimo a 13.06.2016 às 02:20

Acrescentando ao meu comentário:

Ou por exemplo atacando contra equipas que têm jogadores entre-linhas para defender esse espaço( no sistema 4-2-3-1 ou 4-1-4-1), como conquistar esse espaço? Que tipo de movimentações etc?

De P1nheir8 a 15.06.2016 às 19:09

Boas,

Se as equipas se preocuparem exclusivamente em fechar esse espaço, poderá haver outros para explorar ou pelo menos para lhes dar a indicação que os queremos explorar também.

Para ganhar os espaços entre linhas, há provocar o adversário com bola, de forma a alongar o bloco em comprimento e largura, aumentando assim o espaço existente. Promover os passes verticais para essas zonas, assim como movimentações para chamar o adversário e depois colocar alguém nessa zona. Circulação rápida de forma a que o bloco tenha de se estar constantemente a mover e encontrar-se assim uma aberta.

Cumprimentos.

Comentar post



Bola na rede


Contacte-nos por e-mail